Suspensão de concursos públicos atinge cursos preparatórios

02/10/2015 Por: Vanessa Cagliari
Suspensão de concursos públicos atinge cursos preparatórios 

A suspensão dos concursos públicos a partir de 2016, anunciada pelo Governo para reduzir gastos, pegou de surpresa muitos candidatos que se preparam há anos para conseguir uma vaga em um órgão público.

 

No curso preparatório da Academia do Concurso, que fica no centro do Rio de Janeiro e que recebe 14 mil novos alunos por ano, o número de matrículas por ano deve cair pela metade, conforme afirmou o Diretor Geral do curso, Ruy Chaves. “Ano contra ano, nós temos uma defasagem de contratos em torno de 10% a 12% e nós estamos com a estimativa de que em setembro realizemos apenas 50% dos contratos que esperávamos”, conta Chaves.

 

Para os concurseiros, o momento é de preocupação, já que muitos deles investiram tempo e dinheiro em cursos preparatórios. Mas ao invés de desistir, alguns enxergam uma estratégia na crise. Leonardo Motta deixou o emprego em uma multinacional para estudar para o concurso de fiscal. Há um ano ele se dedica oito horas por dia ao conteúdo do edital e promete se preparar ainda melhor. “Surpresa sempre é, mas a gente tem que manter a cabeça erguida, tem que ser positivo e, assim, a gente acaba ganhando mais tempo para a preparação, os alunos se dedicam mais e não podem desistir” afirma.

 

O anúncio da suspensão dos concursos públicos atingiu cerca de 4,5 milhões de candidatos. A proposta ainda vai ser analisada no Congresso e, segundo o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), a suspensão vale para os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

 

Já os concursos autorizados e as nomeações já realizadas não serão afetados. No entanto, o ajuste fiscal deve cortar até 40 mil vagas em 2016. Segundo Ruy Chaves, há muito tempo não se via um cenário assim. “Em 15 de setembro, nós não tivemos ainda um concurso sequer, contra, historicamente, doze concursos a essa época do ano nos anos anteriores”, destaca.

 

Para o presidente da Associação Nacional de Proteção ao Concurso Público (ANPAC), Marco Antônio Araújo Junior, apesar do momento difícil, os candidatos poderão se preparar melhor. “Se, de fato, suspender temporariamente os concursos, essa pessoa tem que usar esse tempo que pode demorar 1 mês, 5 meses, 6 meses para se preparar”, conclui.

 

Com informações de G1

Notícias relacionadas

Concurso INSS: Cespe/UnB pode ser a organizadora da seleção

08/09/2015

Concurso para Oficial da PM-RJ 2018 tem edital autorizado e previsão para setembro

08/08/2018

5 Dicas para aproveitar seu curso online ao máximo

12/07/2017

Veja o que outras pessoas acham deste conteúdo. Comente você também.